Skip to main content
"Bob, o construtor"
aprendendo-a-viver-em-sociedade
Idade 4-7 anos
Duração 25-30 minutos

Do que trata a série "Bob, o construtor"?

Bob adora construir! Ele não para de fazer coisas inovadoras e vai nos mostrar como construir casas ecológicas e centros de reciclagem. A partir da reutilização de materiais que víamos como ixo, podemos criar coisas completamente novas.

Objetivos de aprendizado

As crianças vão valorizar a reutilização e reciclagem dos objetos com o intuito de cuidar do meio ambiente e melhorar a qualidade de vida em seu entorno. Aprenderão também sobre a importância do planejamento e do trabalho em equipe para conseguir os resultados esperados.

Explorando o mundo

Aprendizados esperados nesta área

Identificar os recursos naturais, sua transformação e aproveitamento no entorno.
Explorar fenômenos e processos naturais do entorno.
Distinguir entre objetos naturais e artificiais.
Classificar recursos naturais e relacionar sua forma com sua função.
Entender a utilidade dos recursos naturais para os humanos.

Aprendendo a criar

Aprendizados esperados nesta área

Manipular diferentes materiais, modelá-los e descobrir que é possível criar.
Experimentar diferentes materiais e ferramentas usados numa obra.
Fazer experimentos com gamas e tons de cor.
Identificar os detalhes de um objeto e representá-lo de acordo com o que se percebe.

Atividades

Esculpindo

Objetivo

As crianças devem criar uma escultura a partir da reprodução de outra já existente.

Materiais

Imagens de esculturas;
Objetos fáceis de reproduzir em formato de escultura;
Massa de modelar ou argila.

Passo

Começar a modelar com massa ou argila e falar sobre essa sensação.

Passo

Mostrar as imagens das esculturas para as crianças e explicar-lhes que, diferente da pintura e/ou fotografia, a escultura tem três dimensões: altura, largura e volume.

Passo

Repartir a massa e/ou argila e pedir que escolham uma imagem ou alguma forma que queiram reproduzir.

Passo

Deixar a escultura recém-criada para secar.

Encerramento

Explicar que muitos objetos não têm uso prático e somente os utilizamos para adornar e serem admirados, mas que podemos dar-lhes o sentido e o uso que decidamos.